Erosão

A erosão costeira é o processo natural que provoca  a redução das praias e o recuo das dunas e das falésias. Ela  molda a costa pela ação das ondas, das correntes e do vento.

Nas costas rochosas, a erosão se manifesta pelo desgaste do sopé das falésias fragilizadas pela infiltração  das águas pluviais na rocha, levando ao seu desmoronamento. Deve-se lembrar que, por definição, as falésias são formas de erosão, elas só podem recuar.

Nas costas de sedimentos móveis, a erosão depende do balanço entre a quantidade de materiais que se depositam na costa provenientes de outras fontes (bancos de areia, outras praias, falésias erodidas, etc.) e a quantidade de materiais que se evadem. Se este balanço sedimentar é positivo, a costa avança em direção ao mar (acreção). Se o balanço é negativo, as costas recuam (erosão). O período atual se caracteriza por uma penúria de sedimentos costeiros porque os estoques constituídos ao longo da última era glacial foram atualmente quase totalmente consumidos. É por isso que varias costas sedimentares europeias estão sofrendo erosão.

A erosão costeira se manifesta principalmente em decorrência de ventos violentos, ondas grandes e marés cheias de grandes coeficientes, especialmente quando a energia das tempestades se direciona para a costa sob a forma de ondas de tempestade (erosão aguda). Ao longo do tempo, a sucessão de episódios tempestuosos pode causar um recuo acentuado da costa (erosão estrutural).

A taxa de erosão é medida em volume / largura / tempo (ex: m3/m/an), mas, como esta taxa é frequentemente utilizada para mostrar a velocidade do recuo da linha de costa, ela é geralmente exprimida em m/an. A velocidade do recuo depende de múltiplos fatores (tipo de costa, energia das ondas e das marés, etc.) e varia de alguns centímetros à dezenas de metros por ano.

A influência humana nas zonas costeiras transformou o fenômeno natural de erosão costeira em um problema social de intensidade crescente. A urbanização e as atividades econômicas exercem uma pressão considerável sobre as zonas costeiras, tendo como consequência a necessidade de obras de engenharia costeira, de regulação das bacias hidrográficas (especialmente a construção de barragens), dragagens, limpezas, extração de agregados marinhos, de areia, de gás natural e de água e demandas de ocupação de terrenos (EUrosion, 2004). Estes  elementos amplificam a erosão onde ela já se manifesta, mas também podem provocar o recuo de certos sectores não afetados pelos fenômenos naturais.

A erosão costeira é portanto o resultado de uma combinação de fatores, naturais e antrópicos, que agem em diferentes níveis.

É importante considerar que o aprovisionamento em areai necessária à manutenção das praias e dunas costeiras depende da erosão de outros sectores costeiros e que estas praias e dunas são uma defesa natural preciosa contra a submersão marinha.

Documentos

Os estudos de caso ANCORIM

Presqu’île de Gâvres

(Cap Lorient, França)

Etude de cas : Presqu'île de GâvresA Associação de Municípios do Lorient organizou os primeiros dias de estudos de caso Ancorim 6 e 7 de Outubro de 2010.

Esmoriz-Cortegaça

(Portugal)

Etude de cas : Esmoriz-CortegaçaEste estudo de caso tem como objetivo avaliar o desenvolvimento alternativo de defesas urbanas para minimizar os problemas de erosão na faixa costeira dos dois municípios.

Ferramentas ANCORIM

Panorama das soluções soft de protecção costeira

Panorama das soluções soft de protecção costeiraConvém definir um desenvolvimento sustentável do litoral que passe pela protecção das pessoas, dos bens e das actividades, preservando ao mesmo tempo os recursos naturais e o seu funcionamento no ecosistema costeiro.

Tomada de Decisão e Riscos Costeiros: Guia de Boas Práticas

Tomada de Decisão e Riscos Costeiros: Guia de Boas PráticasO objectivo deste manual é fornecer um Guia de Boas Práticas para facilitar a inclusão do risco costeiro nas decisões efectuadas na zona costeira.

Outros documentos
Estudos de caso

El Centro Atlântico EUCC e o equipamento do projeto ARCOSLIFE Arenales Costeros organizaram o mais alto de campo nas dunas de Cantabria os dias 25 e 26 de abril de 2017. Estudiaram os sistemas dunares com uma forte pressão aérea, as dunas de Liencres y de Somo -Loredo, cerca da cidade de Santander.

Científicos e atores locais (funcionários eletronicos, gestores, profissionais e usuários) se reúnem em um site atraente internacionalmente interessante por problemas de gestão integrada, proteção do meio ambiente natural e desenvolvimento sustentável que plantea.

Ferramentas de análise e gerenciamento

O projeto RISC-KIT desenvolveu as seguintes ferramentas para identificar e priorizar as zonas costeiras mais ameaçadas

O objetivo do projeto COCORISCO foi compreendido a vulnerabilidade dos territórios costeros aos riscos de erosão e crescimento e avançar para as estratégias de prevenção e gestão.de prevención y gestión.

Este conjunto de ferramentas é um guia prático para envolver comunidades sobre as questões da erosão costeira e aumento do nível do mar.

Estudos e publicações

O estudo da dimensão está encaminhado para a estimativa da amplitude do fenómeno da erosão costera e do estimado e do fenómeno. É um problema de intensidade crescente, e as experiências administrativas públicas não são sempre o sucesso.

Se você deseja compartilhar com os membros da informação não está incluído nesta rede web, por favor envie-nos.